terça-feira, 7 de maio de 2019

Como entender o sucesso das obras de Joel S. Goldsmith?


Como entender o sucesso das obras de Joel S. Goldsmith?

Como explicar com que facilidade expõe, nas entrelinhas de suas obras, a profunda verdade transcendental? O trecho transcrito a seguir, de sua autoria, certamente tem a ver com as respostas a tais perguntas: "Ninguém possui uma mensagem pessoal. Não existe o que chamaríamos de mensageiro de Deus. Deus é Seu próprio mensageiro, e aparece à consciência humana no exato instante da demonstração". Por "demonstração" entende-se "cura espiritual".

Goldsmith impersonalizava as revelações. Suas aulas e palestras tinham como preparo apenas uma atitude de silêncio e escuta, até que as mensagens fluíssem pela sua mente transparente à verdade. E o material gravado em fitas foi sendo compilado, editado e publicado em livros. A frase do Salmo 127, que diz: "Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que edificam" é presença obrigatória na abertura de todos os seus títulos. O presente volume, O Caminho Infinito, recebe o nome que também foi escolhido para ser a expressão que define todo o seu trabalho de divulgação da Verdade, e teve grande parte de seu conteúdo, escrito de próprio punho pelo autor. O capítulo das "Sabedorias", por exemplo, encerra uma compilação de revelações esparsas que Goldsmith colecionou ao longo de sua trajetória espiritual. São frases que lhe vinham a qualquer hora do dia ou da noite, e que eram anotadas, uma a uma, como verdadeiros tesouros. O leitor atento, e desejoso de discernir a Realidade divina, por certo irá perceber a importância e o valor que este capítulo representa ao lado de todos os demais.

Tomei conhecimento de Goldsmith alguns anos após ter passado por algumas experiências espirituais profundas. Dividia meu tempo entre a busca da Verdade e as atividades da profissão de engenheiro, que na época exercia. Estando a negócios no sul do Brasil, fazendo hora num aeroporto e aguardando chamada para o vôo, eis que, passando pela livraria, pude notar o seguinte título: A Arte de Curar pelo Espírito. Nessa época, toda literatura sobre iluminação espiritual chamava-me a atenção. Queria achar mais alguém que tivesse passado por experiências interiores iguais às minhas. Assim, adquiri o livro e, para minha surpresa, pude observar a pureza, a simplicidade e a profundidade com que os temas elevados eram desenvolvidos. Maravilhosas e oportunas eram também as palavras de abertura escritas pelo tradutor, o Prof. Huberto Rohden. Gostaria de registrar o seguinte trecho: "Há quase dois mil anos que o maior dos curadores disse: 'Conhecereis a Verdade — e a Verdade vos libertará', e há quase vinte séculos que os homens vivem escravizados pela inverdade; ouviram a mensagem da Verdade libertadora, creram nela, repetiram-na em discursos, sermões e livros, mas não a realizaram na sua vida diária e não foram libertos de seus males, porque não se libertaram das suas maldades pelo poder do Espírito. É chegada a hora de tomarmos a sério a mensagem do Cristo e realizarmos o homem crístico, em espírito e verdade — o homem de perfeita santidade, sapiência e sanidade — o homem integral". Creio que estas palavras são ainda mais oportunas nos dias atuais. A partir de então, a obra de O Caminho Infinito mereceu de minha parte uma atenção toda especial, até que, posteriormente, acabei por conhecer praticamente todos os escritos de Goldsmith.

A obra de O Caminho Infinito se compõe de três pontos básicos: a natureza de Deus, a natureza do ser individual e a natureza da ilusão. Os princípios vão contra tudo aquilo que a mente humana condicionada costuma aceitar. Goldsmith mantinha, ele próprio, livros de sua autoria para serem lidos e relidos. Digo isto porque há pessoas que lêem livros de auto-realização como se lessem um romance, do início ao fim, uma única vez, e saem em busca de outros livros para repetirem este esquema. A coisa não funciona assim. Cada revelação deve ser reconhecida como válida para o leitor exatamente neste aqui e agora. Como o livro fala por si mesmo, estou preferindo, neste prefácio, falar sobre como ele deve ser encarado, para que seu conteúdo não fique somente no âmbito teórico ou intelectual. Voltemos às palavras do Prof. Rohden: "É chegada a hora de tomarmos a sério a mensagem do Cristo!". Se assim fizermos, o livro terá cumprido o seu objetivo. Que objetivo? Revelar a natureza divina do suposto ser humano. Trata-se de um obra para, além de ser lida, ser principalmente vivida na prática. Era da vontade do autor que estes princípios fossem conhecidos e praticados por seguidores de todas as religiões ou denominações, a exemplo de Jesus que disse: "Quem não é contra nós é por todos nós." (Lucas, 9:50).

Goldsmith sabia bem a diferença entre imortalidade e longevidade. Após anos de bem-sucedida carreira de prática de cura espiritual, chegou à conclusão de que nada estava fazendo, senão adiar as datas a serem postas nos túmulos de seus pacientes. Assim, passou a se dedicar mais ao ensino da Realidade absoluta, transmitindo aos interessados o conhecimento de que, sendo o homem a própria individuação de Deus, é ele a própria imortalidade.

Joel S. Goldsmith fez sua "transição" em 17 de junho de 1964. Em mensagem deixada com sua esposa, Emma, disse "estar preparado para realizar maiores obras por detrás do cenário". Mas, no meu entender, também no cenário visível estas obras continuam presentes, pois, cada um de seus livros é um "Goldsmith", tal é a unidade que sinto haver entre ele, suas obras, e Deus.



 ==========

Palavras de um
Colaborador

Este livro nos lembra de que o grande Poder necessário para dissipar o erro que nos circunda pode ser encontrado dentro de nós mesmos — e mostraremos como isso pode ser conseguido.

Como nunca, anteriormente, buscamos algo que nos liberte do medo, da ansiedade e dos perigos da vida material. Sabemos que o que quer que seja que nos traga repouso mental e paz de espírito não se encontra no reino do pensamento humano.

Vivemos na ilusão de que as forças materiais e a vontade humana sejam grandes poderes, até que aprendemos que o poder que dissipa tal ilusão reside dentro do nosso próprio ser.

Dentro da nossa consciência há a "Paz e a quietude" que podem acalmar qualquer tempestade da vida, sanar nossos males, e elevar-nos para além das contendas e fadigas da existência humana.

Nosso papel está em reconhecer a sua presença dentro de nós e deixar que cumpra o seu trabalho.

Este Poder universal da Verdade, da Vida e do Amor nos pertence independentemente de qual seja a igreja que freqüentamos ou a filosofia que seguimos. Ele mora no âmago de cada indivíduo, seja santo ou pecador, esperando apenas ser reconhecido.

A consciência de que o poder humano não regula o sol e as estrelas no céu, o fruto da terra, e o adejar das aves no ar, é a fé suficiente para remover montanhas de discórdias. Nenhuma fé maior será necessária.

O que podemos fazer para nos salvarmos dos males e do terror de nossos dias? Deixe a mensagem deste livro preencher sua consciência com seu significado espiritual, e tenha paciência; deixe a harmonia da existência espiritual desabrochar do seu interior e guiá-lo para longe da escravidão dos sentidos, para a terra prometida da paz.

Joel S. Goldsmith, autor deste livro, buscou a Verdade em todas as grandes religiões e filosofias. Dedicou muitos anos à prática da cura e aconselhamento em todos os contingentes da vida humana.

Seu desenvolvimento da Luz Interior popularizou-se através de suas Cartas, que tiveram ampla circulação por diversos anos. Formaram-se grupos de estudo por todos os Estados Unidos para o aprofundamento nos escritos de Goldsmith.

Introdução